10.31.2009

@# $#!7

Ontém lá pelas 2h da manhã eu resolvi escutar o programa "Madrugada classic rock" da Kiss FM e comecei esse post. A imagem acima era o coringa da porra toda. Escrevi aqui umas trinta linhas miseráveis e ridículas, medíocres, porcas, toscas. Resumidamente, esse post era outro. Por fim, acabei salvando o rascunho e deixando pra terminar hoje.
Andei até pensando seriamente em deletar o Broto...
Percebe-se, né? Que a noite passada não foi lá uma grande coisa antes das três da manhã - e só Jezúis sabe disso. Eu estava oca até que ele deu o ar de sua graça, me abraçou e eu acabei indo dormir de tão serena que fiquei.
Aí, hoje, estava eu na sala assistindo "Nunca fui beijada" com a Drew Barrymore e, cara, isso me deixou feliz... Sei lá! Não tem muito com que eu me identifique na história. O fato é que eu descobri que andava me sentindo tal qual ela em alguns momentos do filme. Sabe aquela coisa de se transformar em outra pessoa e provar pr'os outros alguma coisa que até você desconhece dentro de si mesmo? É isso.
Percebi que eu preciso me animar com essa vida, dar aquele tapa na minha própria cara e gritar "acorda, porra!!!"
Xente, parei de morrer em mim mesma.
Comecei pelo meu comportamento, assumindo meus quase-cachinhos e jogando de vez a possibilidade de tinturas lá pra longe. E chega de me privar do salto (alto ou não) por ter medo que dois terços da população mundial fique mais baixa que eu. E chega de andar encolhida e discretamente na rua pra não chamar atenção, eu vou é andar confiante, de nariz empinado... Afinal, eu posso e não devo nada pra filho da puta nenhum. E chega de não falar as verdades que algumas pessoas merecem ouvir (essa parte eu já venho aplicando aos poucos faz um tempinho). Quer mais? Então toma: chega de chorar de barriga cheia e só reclamar da vida! Eu tenho meus sonhos, tenho meus seis familiares (pai, mãe, irmãs e avós) pra cuidar, pra curtir; tenho meus cachorros, que são os melhores amigos que eu poderia querer; tenho meus violões se coçando pra serem tocados e secos por uma composição que eu consiga finalmente terminar...
Sabe do que mais? Vou fazer minha tatuagem logo. Cansei de adiar esse momento. E quero mais piercings também.
Vou escutar mais blues, vou contribuir para a não-extinção do rock (digo do rock de verdade), vou incomodar mais os meus vizinhos, vou até topar correr alguns riscos a mais.
Enfim, só vou mesmo é continuar com o meu jeitinho chato e debochado, porque é assim que eu funciono.



Quero aproveitar e agradecer de coração a cada um que me ler.
Eu estou de volta Brasil!!!

2 comentários:

Ju disse...

É isso aí, Drew. Digo, Suzanega.

e quanto aos pircings, calmae! ahhaha, já já te dou uma sacola deles!!

Bjããão, truta azul!

Fê! disse...

Bem vinda a vida querida! Seja feliz antes de mais nada pelo simples motivo que ser feliz é bom demais!!!